219 347 706 Email Facebook
Windows

Microsoft prepara-se para dar uma nova cara ao Windows 10 na próxima grande atualização

16 de Novembro de 2018 às 09:16

A simples troca de ecrã pode colocar o seu smartphone em risco

22 de Agosto de 2017 às 09:57
Smartphone


Se há azares que são quase certos de acontecerem a quem usa um smartphone, a quebra do ecrã é um deles. Com extrema facilidade este problema pode acontecer e, muitas vezes, em mais que uma ocasião.Se a resposta mais normal é substituirmos o ecrã, mesmo que em locais não oficiais e não recomendados, este simples processo pode colocar os seus dados em risco, segundo alguns investigadores descobriram agora.
Se na maioria dos casos os ataques aos smartphones e outros equipamentos é feito com recurso a software ou outro malware que explora vulnerabilidades dos sistemas operativos, há agora novas formas que olham para o hardware e o tentam explorar de formas pouco usuais.Foi precisamente isso que investigadores da Universidade de Ben-Gurion descobriram, ao provarem que uma simples alteração ao ecrã de um smartphone pode levar a que dados dos utilizadores sejam roubados e que muito mais possa ser retirado dos smartphones.Tudo passa pela adição de um chip ao ecrã do smartphone, não lhe alterando a aparência, o que depois leva a que este consiga interagir com o sistema operativo, abrindo a porta ao roubo de informação. Este processo pode ser aplicado tanto a smartphones Android como a iPhones.O que é alterado no smartphonePara conseguirem esta alteração, apenas tiveram de alterar o ecrã de um normal smartphone e adicionar um chip a este. Coma alteração ficam capazesde realizar um ataque chip-in-the-middle, tendo de imediato acesso aos smartphone.Daqui o passo seguinte é simples, explorando vulnerabilidades no driver que realiza a comunicação com o sistema operativo do smartphone. Os utilizadores não se vão conseguir aperceber do ataque e muitas vezes nem os sistemas de proteção dos próprios sistemas operativos.Como é realizado o ataqueApesar de requerer o acesso físico ao smartphone, num momento inicial, para a instalação do ecrã alterado, este é um processo que acontece com demasiada frequência. Isto torna mais real a possibilidade destes ataques acontecerem, apesar de ter sido provado apenas de forma académica.Que dados podem ser roubadosDe acordo com os investigadores as hipóteses são muitas. Depois de conseguido o acesso podem ser capturadas imagens dos utilizadores, registados os códigos de desbloqueio e outros toques no ecrã, recolhida informação das aplicações, que são enviadas aos atacantes, ou direcionar os utilizadores para sites de phishing, simulando toques no ecrã, e onde depois outras vulnerabilidades podem ser exploradas.Apesar de por agora o hardware usado ser ainda muito volumoso, esta poderá ser uma forma de ataque que pode ser explorada no futuro próximo, com as devidas adaptações. É por isso necessária atenção especial sempre que tiverem os vossos equipamentos a reparar pois qualquer loja pode estar a colocar em risco os vossos equipamentos e os vossos dados.source: pplware.sapo.pt

Avião totalmente elétrico pode voar 965 km com uma única carga

21 de Agosto de 2017 às 09:07
Tecnologia


Não pensem que estamos na era só dos automóveis elétricos, nem pensar, este conceito está a propagar-se a tudo que é veículo, desde as motos, passando pelos veículos pesados até mesmo aos aviões.A empresa Eviation apresentou o seu primeiro protótipo de uma aeronave totalmente elétrica que terá uma autonomia para voar cerca de 965 quilómetros. Este pequeno avião tem a capacidade para transportar seis passageiros e dois membros da tripulação.
O modelo de negócio que a empresa tem em mente é uma espécie de Uber da aviação. Pequenas aeronaves que tenham custos baixos no que toca à sua manutenção e operação.A esta altura, em que estamos mais ligados do que nunca, as nossas opções de mobilidade devem adaptar-se para refletir este novo e eficiente futuro. A nossa aeronave totalmente elétrica representa uma chance para que as pessoas se movam com a velocidade e o impacto que a nossa economia global agora exige.Referiu o CEO da empresa Omer Bar-Yohay.Embora o protótipo da EviationAircraft tenha sido apenas revelado, a empresa afirma que já realizou missões de prova de conceito. A Electrek informa que a Eviation pretende avançar para os estágios de certificação e comercialização até 2018, embora o primeiro modelo de produção possa não chegar até 2020. O potencial do avião elétricoDe acordo com a Comissão Global Europeia para as Alterações Climáticas, o setor aéreo representa mais de dois por cento das emissões totais do mundo. “Se a aviação global fosse um país, seria classificada nos 10 principais emissores”, afirma a Comissão. Claramente, deslocar o setor aéreo para longe dos combustíveis produtores de gases com efeito de estufa é um aspeto fundamental para mudança ambiental global.A aeronave da Eviation poderia ser um elemento-chave para instigar essa mudança, pois o objetivo da empresa é fornecer serviços “que em custo bata o combustível fóssil mas que tenha zero emissões”. Ao tornar as suas aeronaves atraentes no campo económico como no campo ambiental, a empresa forneceria um serviço que as pessoas precisam, enquanto também ajuda a salvar o meio ambiente. NASA grande impulsionadora do conceitoO setor elétrico de transporte aéreo está a observar um crescimento significativo, o que é graças à NASA, que atualmente está envolvida em vários projetos.O Eviation Aircraft é, na verdade, parte do programa On-Demand Mobility da agência, e a NASA também é responsável pelo GL-10, um conceito elétrico que funciona como uma mistura de um helicóptero e um avião.Outra pioneira é a empresa Wright Electric, que planeia fazer uma aeronave muito maior que a apresentada agora pela Eviation. O Wright terá uma capacidade para transportar 150 pessoas, o que significa que poderá substituir aeronaves tradicionais nos voos de médio curso, como de Nova Iorque a Boston, por exemplo.Se algum desses projetos se concretizar, seriam um grande passo em frente no esforço global para acabar com nossa dependência de combustíveis fosseis e desfazer alguns dos danos que já fizemos ao meio ambiente.source: pplware.spao.pt

iPhone 8 – Tudo o que se sabe sobre o próximo telefone da Apple

14 de Agosto de 2017 às 09:23
Apple


A Apple espera lançar o tão falado iPhone 8 muito perto do final deste ano, naquele que se espera ser o maior lançamento da empresa em anos. Inicialmente, o lançamento estava previsto para setembro, no entanto, após alguns atrasos no recurso 3D, pensa-se que poderá estar agendado para o mês de novembro.O ano de 2017 marca o décimo aniversário do iPhone, cuja primeira versão foi anunciada por Steve Jobs a 9 de janeiro de 2007 e colocada à venda a 29 de junho. Dado este marco, espera-se algo em grande por parte da Apple, a começar por uma mudança radical no que diz respeito ao layout do iPhone 8.
Foram testados mais de dez protótipos do novo iPhone, o que originou imensos rumores em torno de qual seria o mais próximo do modelo final. Este é um processo normal e todos os anos se repete.As novas cores do iPhoneRecentemente foram partilhadas imagens que mostram as três cores disponíveis no iPhone 8, são elas branco, preto e uma nova cor em tons de bronze.A mudança no ecrã do iPhoneNo que diz respeito ao ecrã, este deverá ter tecnologia OLED. Ao contrário dos LCD convencionais, os pixéis num ecrã OLED produzem a sua própria luz, significando isto não ser necessária luz de fundo, existindo assim uma economia energética. Além disso, oferecem cores mais ricas e melhores ângulos de visão.Ora, apesar das marcas rivais, como a Samsung, terem adotado esta tecnologia há mais tempo, a Apple não o fez, talvez pelo facto de a Samsung controlar a maior parte da fabricação de ecrãs OLED.Face ID, a nova segurança no iPhoneDe acordo com o desenvolvedor Steve Troughton-Smith, o firmware de pré-lançamento inclui várias referências a uma nova sequência “BKFaceDetectStateInfo”, que aparentemente se refere a um novo sistema biométrico de deteção de facial. Fala-se que será sensível a 3D e funcional em vários ângulos diferentes. Se tal for implementado, é bem provável que o Touch ID seja posto de lado, mas lá está, tudo sem certezas.O botão Home será algo completamente diferenteRumores apontam que o botão Home será incorporado no display, ao contrário do habitual botão físico. Steve analisou recentemente o código do Apple HomePod, e concluiu que o iPhone 8 irá permitir aos utilizadores redimensionar o botão Home, ou até escondê-lo. Seguirrutherling @Rutherling@stroughtonsmith embrace the cutout with the wallpaper. Could explain why the wallet app isn't translucent in iOS 1102:16 - 11 de ago de 2017 1111 Respostas  119119 Retweets  205205 favoritosInformações e privacidade no Twitter AdsEsta área inferior, caso seja como se diz, poderá ser dividida para outras funcionalidades, como por exemplo, controlo personalizado para cada aplicação em uso.Um ecrã quase sem bordasNo que trata a área superior, estas poderão ser as três disposições possíveis, sendo bastante falado que a primeira (a contar da direita) possa ser a escolhida.Este desenvolvedor descobriu ainda referências a uma resolução de 2436 x 1125, que daria ao iPhone 8 um ecrã com cerca de 5,1 polegadas em 521ppi, tornando-se o display com a maior resolução até à data.Chegará um novo processador, o A11Em termos de processador, é altamente provável que seja utilizado o A11 Fusion, com um processo de fabricação FinFET de 10nm. A empresa Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC) iniciou a sua produção a 12 de maio de 2017.Resumidamente explicando, 10nm descreve o processo de fabricação utilizado para criar o chip. Quanto menor o número, mais densamente os transístores podem ser “embalados”, e assim, quantos mais um chip tiver, mais processos podem ser concluídos simultaneamente.Foi encontrado na Internet um teste de benchmark realizado num iPhone com um processador A11 Quad-Core 2,74 GHz, que registou uma pontuação single-core de 4537 e multi-core 8975 no site Geekbench. No entanto, este registo já parece constar na base de dados, o que levanta alguma suspeita quanto à sua veracidade.As novas câmaras vão ser ainda melhoresA câmara traseira, ao contrário do que estamos habituados, será disposta na vertical. Esta, deverá ser de dupla lente, a mesma do iPhone 7 Plus, no entanto, ambas as lentes terão estabilização de imagem óptica (OIS), o que não acontecia no iPhone 7 Plus, onde apenas a lente grande angular tinha OIS.Como já foi dito, a câmara frontal irá incluir recursos avançados de deteção 3D, que utilizam a tecnologia do PrimeSense, permitindo encontrar a localização e a profundidade dos objetos à sua frente. Será composta por três módulos, um de câmara frontal padrão, um de transmissão e outro de receção de infravermelhos.Um preço também mais elevadoAlém de tudo isto, o iPhone 8 poderá ter carregamento por wireless, 3GB de memória RAM, 64GB de armazenamento base e 256GB de armazenamento máximo. As noticias apontam para um valor na casa dos 1000 dólares.Tendo em conta que se trata do décimo aniversário do iPhone, existe também alguma duvida no que diz respeito ao nome, iPhone 8 ou iPhone X, a propósito deste marco. Tudo isto são especulações, até lá, vejamos o que vai acontecer.Source: pplware.sapo.pt

Intel apresentou o mais recente super processador com 18 cores

8 de Agosto de 2017 às 09:48
Intel


Apesar de toda a concorrência que tem, a Intel ainda domina no mercado dos processadores, com algumas propostas que as restantes marcas não conseguem igualar.Apresentados na última Computex, os futuros processadores da linha i9 Core X estiveram desaparecidos até agora. A marca voltou à carga e prometeu que os seus super processadores chegam já em setembro.
Os processadores i9 da Intel não são dedicados aos normais desktops, mas não deixam de ser impressionantes e de revelar o que de melhor esta empresa é capaz de fazer. Com várias ofertas, o que mais se destaque da linha i9 Core X é o modelo 7980XE por ter presentes 18 cores para processamento.Este processador consegue ter uma velocidade de relógio base inferior ao modelo de topo da linha i7, com “apenas” 2,6GHz, é no Turbo Boost que vai conseguir o seu verdadeiro poder. Com o Turbo Boost 2.0 atinge os 4,2GHz e com o Turbo Boost 3.0, que acelera os seus 2 cores mais rápidos, atinge velocidades de 4,4GHz.A performance da família Intel i9 Core XA somar a estas velocidades de relógio elevadas, está a capacidade de gerir multi-tarefas de elevados volumes de dados, recorrendo aos 18 cores e 36 threads. Com suporte até 68 pistas PCIe 3.0, será simples expandir os sistemas com SSDs, até 4 placas GFX e soluções Thunderbolt 3.Segundo a Intel estes processadores garantem uma melhoria de performances na ordem dos 20% na criação de conteúdos VR e até 30% na edição de vídeos 4K, quando comparados com a geração anterior. No caso dos gamers, estes ganhos estão também na casa dos 30%.Esta nova geração i9 Core vai ter vários modelos – i9-7920X, i9-7940X, i9-7960X e a Extreme Edition Intel Core i9-7980XE – com os preços a começar nos 1200 dólares e a subir até aos 2000 dólares.Estes verdadeiros monstros de processamento vão chegar muito em breve, com o modelo de 12 cores a chegar já a 28 de agosto e os modelos de 14 a 18 cores a começarem a ser vendidos a 25 de setembro.Via Intelsource: pplware.sapo.pt

Microsoft também está a desenvolver um teclado para o iPad

3 de Agosto de 2017 às 09:24
Microsoft


A Microsoft tem conseguido mostrar ao mundo que já não é apenas uma empresa que desenvolve sistemas operativos e aplicações. Com a linha Surface conseguiu impor-se como fabricante de software e marcar tendências e novos mercados.Esta experiência em hardware pode estar prestes a ter novos frutos, com a chegada de um teclado para o iPad. Ainda é apenas uma possibilidade, mas que irá com certeza agradar a muitos.
Muito para além dos bem conseguidos e populares Surface, a Microsoft tem também fama de construir excelentes periféricos, nomeadamente ratos e teclados. Estes últimos têm-se mostrado excelentes companheiros para tablets e outros equipamentos portáteis, dada a sua portabilidade.O que agora foi descoberto revela que a Microsoft estará prestes a lançar um teclado para o iPad, juntando-se assim a outros fabricantes que têm já propostas para este tablet.Esta informação constava de um site da Microsoft, onde era possível ver referências a um novo teclado, de nome “iPad Touch Cover” e que dá bem a entender o que será.Dada a recente boa experiência da empresa com os teclados dos Surface, espera-se que esta novidade siga esta linha e que seja muito parecido ao que acompanha os Surface.Claro que é ainda apenas uma referência a um produto que pode nunca ver a luz do dia e que a Microsoft pode simplesmente arquivar, como já fez com muitos outros.Caso seja lançado, o “iPad Touch Cover” será uma excelente adição para o iPad, agora que estes voltaram a recuperar terreno no segundo trimestre de 2017. A proposta da Apple neste campo não agrada à maioria dos utilizadores do iPad, que acabam por escolher outras opções, e assim têm mais uma proposta com provas dadas.via Winfuture.desource:pplware.sapo.pt

Microsoft já tem programa de caça aos bugs do Windows 10

31 de Julho de 2017 às 09:07
Microsoft


Um dos maiores problemas de segurança que as empresas de software enfrentam são as falhas graves descobertas e não reportadas. Estas podem ser exploradas durante anos, sem que se saiba.Para ajudar a encontrar esses bugs e a compensar os investigadores que os encontram, existem programas específicos. A Microsoft alargou agora o seu ao Windows 10.
Há já vários anos que a Microsoft tem o seu programa de caça aos bugs, para motivar os investigadores de segurança a reportarem as falhas que encontram e assim serem resolvidas.Para além das muitas áreas cobertas, a Microsoft alargou-o agora a um dos seus mais importantes produtos. O Windows 10 está também coberto por este programa e a Microsoft espera conseguir eliminar as falhas deste sistema.Os prémios para quem encontrar estas falhas varia entre os 500 e os 250 mil dólares, dependendo da sua complexidade e da sua importância, e deve focar-se na execução remota de código, elevação de privilégios ou falhas de design do Windows 10.Qualquer pessoa pode submeter estas falhas e é elegível para receber o prémio, mas caso este tenha já sido descoberto internamente, apenas 10% do valor máximo será pago.Segundo a Microsoft, este programa quer ajudar a empresa a adaptar-se a uma constante mudança dos paradigmas da segurança e priorizar os diferentes problemas segundo a sua importância. Com este alargamento do seu programa espera conseguir manter o Windows 10 ainda mais seguro.Este programa de caça aos bugs do Windows 10 já se encontra ativo e será mantido enquanto a Microsoft entender que o mesmo se justifica.Fonte Microsoftsource: pplware.sapo.pt

Governo aprova regulamento que obriga registo e seguro de drones

28 de Julho de 2017 às 09:43
Drones

Recentemente, demos a conhecer o projeto de decreto-lei que a ANAC estava a preparar para regulamentação da atividade dos drones.Após presente em conselho de ministros, este regulamento já foi aprovado pelo governo, embora a entrada em vigor não esteja prevista para já.
Com os recentes incidentes entre drones e aviões, disparou um alarme junto do governo e da sociedade civil sobre a necessidade de regular esta atividade. Embora já existisse um regulamento em vigor desde janeiro, a ANAC viu-se assim obrigada a desenvolver um novo projeto de decreto-lei cujo principal objetivo seria a obrigatoriedade do registo do drone, assim como um seguro de responsabilidade civil.De forma a conhecer a opinião dos especialistas da área, este regulamento foi enviado a várias associações e clubes da área para que emitissem a sua opinião. Sem se saber o resultado desta consulta pública, o novo regulamento foi ontem a discussão no conselho de ministros, tendo sido aprovado por unanimidade.Com esta aprovação inicia-se agora um novo período de consulta pública, que se deverá estender pelo mês de agosto, onde se esperam recolher alguns testemunhos dos profissionais da área de forma a que este regulamento seja melhorado.Paralelamente à realização da consulta pública, estará também já em desenvolvimento a nova plataforma para o registo dos drones. Segundo o ministro do planeamento, Pedro Marques, o registo dos drones deverá ser feito junto do vendedor, assim que é feita a compra de um drone, existindo também um processo secundário de registo para quem monta os drones em casa ou os compra online.Foi ainda adiantado pelo ministro que o registo do drone irá ser obrigatório a partir das 250 gramas, embora o seguro de responsabilidade civil será obrigatório apenas a partir das 350 gramas. Será também implementada uma idade mínima de 16 anos para a pilotagem deste tipo de aeronaves, com exceção caso o menor se faça acompanhar por um adulto responsável.Este novo regulamento ainda não será válido por agora, tendo sido avançado pelo ministro que apenas se espera que entre em vigor no último trimestre do ano. Até lá, espera-se agora o resultado da consulta pública para conhecer as sugestões dos profissionais da área e as alterações propostas pelos mesmos.Além disso, este período é também necessário para que as seguradoras se adaptem a esta nova realidade, tendo em conta que apenas duas seguradoras dispõem atualmente de uma oferta deste tipo, com ambas a apresentar cláusulas e valores irrealistas para esta atividade. Resumidamente, atualmente o seguro de um drone pode custar mais que um seguro de um automóvel.Testes de radares de deteção remota de drones vão avançarAlém das novidades apresentadas sobre a legislação, o ministro do planeamento avançou também que durante o mês de agosto se iriam iniciar testes de segurança relativamente à implementação de radares de deteção remota de drones, especialmente em locais sensíveis como os aeroportos.Com estes novos sistemas, o governo espera conseguir aumentar a segurança do tráfego aéreo e diminuir o risco de incidentes entre aviões e drones.source: plpware.sapo.pt

Usa a fantástica app Google Duo? Atenção ao plafond 3G/4G

25 de Julho de 2017 às 09:30
Google


Foi em 2016 que a Google lançou o Google Duo, uma plataforma direcionada para videochamadas que se apresentada como uma verdadeira alternativa ao Skpye (que tem desanimado os utilizadores).O Google Duo funciona bastante bem mas tem também um problema grave… consome bastante plafond ao minuto!
O Duo é uma aplicação de videochamadas para todas as pessoas e para várias plataformas. Foi concebida para ser simples, fiável e até tem um conjunto de funcionalidades que a tornam divertida.Mas esta app tem um “problema”… que até foi revelado por Justin Uberti, um dos responsáveis pela app. Segundo Uberti, o Google Duo consome 8 MB/min em videochamadas.22 JulShawn Christopher @schristopherazRespondendo a @juberti@juberti I think the hardest upswing for Duo,etc is no one knows what it cost toward data cap. Can you illustrate? 10m = 4MB (cont) SeguirJustin Uberti @jubertiCurrent usage for video calls when on cell data is about 8 MB/min, similar to Netflix 'medium' quality.19: 02 - 22 Jul 2017  1212 Retweets  4545 favoritosInformações e privacidade no Twitter AdsApesar de não ser um problema para quem usa Wi-Fi, o facto de “consumir” 8 MB/min pode ser um problema para quem tem um plafond da dados limitado.Justin Uberti‏ revela ainda que, no caso de serem estabelecidas apenas chamadas de voz, a app gasta no máximo 0,8MB por minuto. Consciente do consumo elevado no modo vídeo, mas também tendo a certeza que o Duo é uma das apps que oferece a melhor qualidade, Uberti‏ refere que no futuro irão ser disponibilizadas mais funcionalidades para os utilizadores conseguirem controlar os consumos.Source: www.pplware.sapo.pt

Google está a resolver o problema do teclado do Android Wear 2.0

24 de Julho de 2017 às 09:36
Google


A Google tem sido uma das maiores impulsionadoras dos smartwatches, com o seu Android Wear. A segunda versão deste sistema operativo representou um salto grande na usabilidade e nas funcionalidades que traz.Mas ao contrário do que muitos esperavam, o Android Wear não está completo. Há pequenas falhas e uma delas está no próprio teclado que o acompanha, onde estão em falta algumas letras.
A chegada do Android Wear 2.0 aos smartwatches foi tudo menos pacifica. Em primeiro lugar a Google atrasou a sua chegada várias vezes, por razões que não foram totalmente esclarecidas.Mesmo depois destes atrasos, as próprias marcas acabaram por demorar a lançar a nova versão do sistema operativo nos seus equipamentos, provavelmente para eliminar falhas e outros problemas.O que foi agora descoberto mostra que esses testes não foram realizados de forma perfeita, uma vez que em alguns idiomas existem letras em falta no teclado que acompanha o Android Wear 2.0Como se pode ver da imagem acima, os carateres ‘Х’ ‘Ъ’ ‘Э’ e ‘Ё’ estão em falta do teclado russo e há também relatos de que existem falhas no teclado húngaro, que não está completo.A Google já admitiu o problema e indicou que está a trabalhar no sentido de o resolver. Este é um problema de base do Android Wear, uma vez que há vários equipamentos de várias marcas a terem a falha das letras.A solução deverá chegar em breve, numa atualização que trará os carateres em falta ao teclado do Android Wear e que permitirá aos utilizadores utilizá-lo em todo o seu potencial.

Blizzard anuncia o fim de suporte para Windows XP e Vista

21 de Julho de 2017 às 10:00
Microsoft

É verdade que a Microsoft terminou o suporte para o Windows XP há mais de três anos e que o suporte para o Windows Vista terminou, por completo, no passado mês de abril. No entanto, curiosamente, o Windows XP continua a ser amplamente usado e os números revelam que até cresceu ligeiramente no passado mês.Agora, foi a vez da gigante dos jogos Blizzard anunciar que não irá dar mais suporte a quem continuar com Windows XP ou Vista.
A Blizzard, uma das produtoras de jogos mais conhecidas do mundo, nomeadamente pelo World of Warcraft, Starcraft II, Diablo III, Hearthstone, e Heroes of the Storm anunciou que vai terminar o suporte para o Windows XP e Vista já em outubro.Segundo a empresa, ainda continua a existir um número significativo de jogadores que usam estes sistemas, mas a verdade é que está na altura de fazerem um upgrade ao sistema para assim terem a possibilidade de ter suporte e atualizações.Starting in October of this year, we will begin the process of ending support for Windows XP and Windows Vista in World of Warcraft, StarCraft II, Diablo III, Hearthstone, and Heroes of the Storm.Microsoft ceased mainstream support for these versions of Windows in 2009 and 2012, respectively, but since a decent portion of our audience was still using them at the time, we continued supporting them. However, there have been three major Windows releases since Vista, and at this point, the vast majority of our audience has upgraded to one of the newer versions.The games will not run on these older operating systems once they are no longer supported, so we encourage any players who are still using one of the older OSes to upgrade to a newer version. We’ll be rolling out this change on a staggered schedule, and will post further notices as we get closer to making the change for each game.Apesar do Windows 10 ser um bom sistema operativo para jogar, a verdade é que os utilizadores têm-se mantido nas versões mais antigas do sistema da Microsoft. Além disso, o Windows 10 é também um dos sistemas operativos mais seguros e ainda pode ser obtido gratuitamente aqui. Quem tem o Windows XP ou o Vista, é hora de atualizarem o vosso sistema.source: plpware.sapo.pt