219 347 706 Email Facebook
MicrosoftARM

O Windows Server também vai chegar aos processadores ARM

9 de Março de 2017 às 10:19

O Windows Server também vai chegar aos processadores ARM

9 de Março de 2017 às 10:19
Microsoft ARM


A Microsoft tem procurado, no passado recente, conseguir alternativas aos parceiros com quem tem trabalhado. A mais importante dessas novidades é a proximidade que tem agora com a Qualcomm para trazer o Windows 10 para os processadores ARM.Mas esta realidade da Microsoft poderá em breve ser alargada com a chegada do Windows Server a esta arquitetura, criando assim uma proposta específica para centros de dados.
A parceria que a Microsoft tem com a Qualcomm irá em breve trazer novidades para o campo dos PCs e dos equipamentos híbridos. A chegada da versão ARM do Windows 10 espera-se para breve, preparada para corre nos novos processadores Snapdragon 835.Mas a Microsoft e a Qualcomm estão a ir mais longe e as duas empresas anunciaram que estão a desenvolver para plataforma Qualcomm Centriq 2400, onde estão incluídos os processadores ARM, mas agora para correrem uma versão especial do Windows Server.Segundo a Microsoft esta versão do Windows Server está a ser desenvolvida há já alguns anos, estando já a ser usada dentro dos centros de dados da empresa, ligada ao seu serviço Azure. Não se espera para breve que esta versão seja tornada pública e que possa ser usada por terceiros.Estes sistemas desenvolvidos pela Qualcomm assentam no projeto Olympus da Microsoft, o seu design open source para servidores. Para além da Qualcomm, também a Cavium desenhou e criou motherboards para este projeto, sempre usado os processadores ARM como base de processamento.Para a Microsoft a utilização de plataformas baseadas em ARM faz sentido em determinadas funções, nomeadamente em funções de pesquisa e indexação, armazenamento, bases de dados, big data, e machine learning.Depois de conseguir puxar a si o Windows 10, parece que os processadores ARM vão continuar a ter uma presença no produtos da Microsoft, agora associados a centros de dados e ao Windows Server, num campo que até há pouco tempo era exclusivo da Intel. A Microsoft mudou e essas alterações estão novamente à vista.source: pplware.sapo.pt