219 347 706 Email Facebook
LibremLinux

Librem 5: Vem aí um smartphone com Linux “puro”

11 de Outubro de 2017 às 09:34

Librem 5: Vem aí um smartphone com Linux “puro”

11 de Outubro de 2017 às 09:34
Librem Linux


Há quem diga que o mercado dos dispositivos móveis está fechado ao Android e ao iOS! Com a morte anunciada do Windows 10 mobile, será que haverá espaço para outros sistemas terem sucesso neste segmento?Recentemente foi lançada uma campanha de Crowdfunding para um smartphone Linux “puro” e, curiosamente, o objetivo foi alcançado.
Chama-se Librem 5 e é um smartphone que tem como principal foco a segurança e a privacidade dos utilizadores. Através de uma campanha de Crowdfunding, a norte-americana Purism, empresa que comercializa computadores que trazem software livre e de código aberto instalado, vai mesmo avançar para a produção de um smartphone com Linux “puro”.Por omissão, este equipamento traz como sistema operativo o PureOS, que tem como base o Debian Linux, mas podem ser instaladas outras distribuições. Segundo a empresa, comparativamente ao iOS da Apple ou ao Android da Google, o PureOS garante muito mais segurança e privacidade.E em termos de especificações?De acordo com as informações, este equipamento terá as seguintes especificações:Ecrã touchscreen de 5″SoC i.MX6 ou i.MX8Interface multifuncionalRAM: 3GB LPDDR3Memória de armazenamento: 32GB eMMCslot MicroSDCâmara frontal e traseiraSuporte para as redes móveis 2G, 3G e 4G (LTE)Bluetooth 4.0Sistema “kill switch”, botões físicos para ativar e desativar interfaces (Wi-Fi, Bluetooth e redes móveis)Este equipamento estará também preparado servir como Desktop, podendo o utilizador ligar um monitor, teclado e rato.Veja o Librem 5 em vídeo…E o preço?O preço previsto para a comercialização deste smartphone com Linux puro rondará os $599. A sua comercialização apenas deverá acontecer em 2019.source: pplware.sapo.pt

A Microsoft também já aderiu à Linux Foundation

17 de Novembro de 2016 às 10:06
Microsoft Linux

A mudança de atitude da Microsoft face ao Linux e ao software open-source tem mudado muito ao longo dos anos. Já bem longe vai o tempo em que o seu CEO classificou o Linux como cancro.Depois de mostrar ao mundo que está empenhada em contribuir para o Linux, a Microsoft resolveu agora formalizá-lo, com a sua adesão à Linux Foundation, onde será em breve um membro de pleno direito.

Foi durante a sua conferência anual dedicada aos programadores, a Connect, que a Microsoft anunciou a sua entrada na Linux Foundation, uma organização sem fins lucrativos que se dedicada a ajudar o Linux a crescer, a criar padrões e a promover a colaboração.Esta é uma adesão que se esperava, dado o passado recente da Microsoft e garante à empresa que terá uma participação importante. A entrada faz-se como membro premium e garantirá à Linux Foundation um pagamento anual de 500 mil dólares. A Microsoft garante assim acesso a uma posição exclusiva, onde estão já empresas como a Cisco, Fujitsu, HPE, Huawei, IBM, Intel NEC, Oracle, Qualcomm e a Samsung.A ideia da Microsoft é criar as interligações entre os seus serviços e toda a comunidade que está a trabalhar em projectos que se liguem a serviços cloud e a mobile.Na verdade esta adesão mostra bem a mudança de atitude da Microsoft face ao código e à sua partilha. Apesar de assentar todo o seu negócio no seu software proprietário e fechado, a Microsoft tem mostrado bem a sua abertura com o mundo Linux e com a partilha de conhecimento e código.Existem exemplos recentes desta nova abordagem, como a disponibilização do .NET, SQL Server, PowerShell e do Visual Studio Code para Linux, da sua própria distribuição de Linux, baseada em Debian, e até da chegada da Bash ao Windows 10. Há também vários exemplos de código partilhado no Github, acessível a todos.Todos estes exemplos mostram que a Microsoft está diferente, para melhor, mais próxima da comunidade e a contribuir activamente para o crescimento do Linux e do código aberto. Percebeu finalmente que pode ganhar com isso e que tem retorno de tudo o que entregar.source: pplware.sapo.pt