219 347 706 Email Facebook
Microsoft

Microsoft vai terminar suporte ao Windows 7 antes do tempo em alguns PCs

21 de Junho de 2018 às 09:12

Microsoft vai terminar suporte ao Windows 7 antes do tempo em alguns PCs

21 de Junho de 2018 às 09:12
Microsoft


Estando focada no Windows 10, a Microsoft quer que, no mais curto espaço de tempo, os utilizadores abandonem os sistemas mais antigos e que abracem esta nova versão. Para isso terminou já o Windows XP e prepara-se para também deixar de suportar o Windows 7 até 2020.Enquanto muitos esperam que este dia demore a chegar, a Microsoft tem outros planos e já começou a bloquear o suporte para o Windows 7 em alguns PCs com hardware específico e mais antigo.
Não foi declarado de forma oficial ou dado a entender pela Microsoft, mas a verdade é que o suporte para o Windows 7 está a ser terminado de forma subtil e muito discreta, deixando os utilizadores sem outra alternativa que não atualizar as suas máquinas.A Microsoft tinha-se comprometido em manter atualizações de segurança no Windows 7 até 2020, garantindo a segurança deste sistema até ao último dia do suporte, mas do que tem sido reportado para alguns PCs este foi terminado.Com a atualização de segurança de março da Microsoft para o Windows 7 veio um problema que impedia a sua instalação em processadores que não tenham suporte para SSE2 (Streaming Single Instructions Multiple Data Extensions 2).Na prática, esta limitação, que não foi corrigida nas atualizações de segurança que foram lançadas nos meses seguintes, limita a utilização do Windows 7 em máquinas mais antigas, onde se incluem as que têm processadores Intel Pentium III.Agora, e para a instalação destas atualizações de segurança, a Microsoft está a exigir que os utilizadores “atualizem as suas máquinas com um processador que suporte SSE2 ou que virtualizem essas máquinas”.Não está clara a razão pela qual a Microsoft não resolve este problema, mas a verdade é que desde que lançou o Windows 10 a Microsoft tem procurado a todo o custo que os utilizadores migrem para esta versão. Esta pode ser mais uma forma de, discretamente, trazer mais utilizadores para a mais recente versão do Windows.source: pplware.sapo.pt

Controlar o áudio no Windows 10 passou a ser muito mais simples

14 de Junho de 2018 às 11:31
Microsoft


São muitas as novidades que a Microsoft tem colocado no Windows 10, tornando-o muito melhor e sempre preparado para os utilizadores. Ainda assim existem áreas onde há uma necessidade urgente de correções, que aparentemente os programadores aproveitam.O controlo do áudio é uma dessas áreas e uma novidade chegou, para a tornar ainda melhor e mais controlada. O EarTrumpet e deve ser testada por todos os utilizadores do Windows 10.
O Windows 10 não é intuitivo e simples de usar quando existem várias fontes de áudio ou quando querem escolher a saída de áudio para uma app específica ou determinado dispositivo.Para ultrapassar este problema existe o EarTrumpet, uma app que trata de todos estes problemas e situações. Esta app foi agora atualizada e está ainda melhor e adaptada a tudo o que de novo tem surgido no Windows 10.Depois de lançada a primeira versão em 2015, surge agora uma atualização necessária para estar de acordo com o que o Windows 10 evoluiu e melhorou.Temos a possibilidade de controlar apps clássicas e no novo modo do Windows 10 de forma individual, a mudança rápida para outro dispositivo de áudio padrão e mover apps entre diferentes dispositivos.Esta app pode substituir completamente o controlo de áudio do Windows 10 e conta também com a monitorização de picos de áudio, atalhos de teclado e suporta o dark mode que agora existe.Com tudo o que traz, esta devia ser a proposta padrão da Microsoft para o Windows 10. Até existir melhor, o EarTrumpet é a opção a terem em conta e que podem encontrar na loja de apps da Microsoft.source: pplware.sapo.pt

Conheça todas as novidades que a Microsoft apresentou na Build 2018

8 de Maio de 2018 às 10:15
Microsoft


A Build é a conferência anual da Microsoft dedicada aos programadores e a todos os que se dedicam a melhorar as aplicações e sistemas da empresa. Como é normal e esperado, é também aqui que as maiores novidades da Microsoft surgem, mas ainda para serem desenvolvidas e melhoradas.2018 não foi diferente e a Build trouxe muitas novidades, dedicadas ao Windows 10 e a todos os sistemas e serviços que gravitam em torno deste sistema operativo. Vamos então conhecer as  novidades que a Microsoft apresentou na BUILD 2018.
O seu smartphone estará espelhado no Windows 10A Microsoft tem procurado integrar o seu sistema operativo com sistemas externos e com tudo o que estes têm para oferecer. Os smartphones, como peça fundamental do dia a dia, têm tido uma atenção especial e isso vai agora crescer.Uma das grandes novidades da Build deste ano é o lançamento da app “Your Phone” para o Windows 10. Com ela vão poder exibir, diretamente no Windows 10, o vosso smartphone, seja ele Android ou iOS.Sem ter de tocar no telefone os utilizadores vão passar a ter acesso a todas as mensagens, SMS e alertas dos seus telefones. Esta integração irá também permitir que usem as aplicações diretamente, como se no telefone estivessem.Esta novidade vai começar a ser testada já esta semana com os Windows Insiders e, se tudo correr como esperado, chegará ao Windows 10 no final do ano.A Microsoft e a DJI vão criar um SDK para o Windows 10A DJI é hoje em dia um dos maiores fabricantes mundiais de drones. Esta sua capacidade única leva a que pretenda integrar os seus drones com sistemas e aplicações de outros fabricantes, o que nem sempre é simples. Para tornar mais simples e mais intuitiva a ligação com o Windows 10, a Microsoft e a DJI vão partilhar um SDK para comunicação entre os drones e o sistema operativo.Com este SDK será possível controlar de forma completa qualquer drone da marca, ao mesmo tempo que passa a ser possível transmitir dados destes mesmos drones da DJI para o Windows.A somar a isto passa também a haver a integração com hardware de terceiros, alargando o que é possível fazer com estes drones.Com a esperada e anunciada integração com o Azure, a  DJI passa a ter uma solução de IA para integrar nos seus serviços e para dar aos seus clientes, sempre que criar soluções empresariais e dedicadas.A Microsoft moveu o Kinect para a cloudAo decidir terminar o Kinect, a Microsoft acabou com um dos seus mais inovadores produtos os último anos. Não se esperava que a empresa retomasse este seu equipamento, mas a verdade é que hoje na Build tudo mudou.O Kinect afinal não morreu e a Microsoft acabou por lhe arranjar uma nova casa. O Kinect vai passar a estar na cloud, sempre disponível, mas em moldes diferentes.Ver imagem no TwitterMicrosoft✔@MicrosoftIntroducing Project Kinect for Azure, the most powerful sensor kit with spatial human and object understanding. #MSBuild17:18 - 7 de mai de 2018595411 pessoas estão falando sobre issoInformações e privacidade no Twitter AdsFoi numa publicação no Linkedin que um funcionário da Microsoft explicou em detalhe o que o novo Kinect vai trazer e qual a sua integração com a Cloud. O novo sensor de profundidade e as capacidades de IA da Azure vão dar a esta nova versão muito mais.O caminho está aberto para todos os programadores criarem as suas propostas baseadas neste novo conceito. O hardware foi renovado e é capaz de oferecer muito mais.A Cortana e a Alexa estão agora mais integradasFoi na Build de 2017 que a Microsoft mostrou a integração entre a sua assistente virtual e a Alexa, a assistente da Amazon. A ideia das empresas era colocar estas duas assistentes a conversar, dando aos utilizadores o melhor de cada uma delas.Este ano estas duas voltaram ao palco da Build e mostraram que estão ainda mais integradas. Com um simples “Alexa, open Cortana” a integração fica feita e o acesso a tudo o que é possível fazer é garantido.As possibilidades são infinitas e temos acesso na Alexa a tudo o que fazemos no nosso PC, desde enviar um email, pesquisar na Internet ou consultar qualquer informação.Esta é uma integração ainda em fase muito inicial e ambas as empresas estão a trabalhar para a melhorar e integrar ainda mais. Não existe para já data de lançamento.Estas são as principais novidades que a Microsoft deu a conhecer no primeiro dia da Build. A maioria está concentrada no Windows 10, o maior trunfo da empresa para os próximos anos e onde pretende investir.source: pplware.sapo.pt

Controlar os consumos de Internet no Windows 10? É muito simples

7 de Maio de 2018 às 09:31
Microsoft


Com a atualização de abril do Windows 10 a Microsoft conseguiu trazer muitas novidades a este sistema operativo. Se algumas delas são de peso e têm impacto, muitas delas concentram-se na melhoria de utilização, sendo por isso igualmente importantes.Uma dessas pequenas, mas importantes, alterações surgiu na visualização dos consumos de Internet no Windows 10. Esta área está melhorada e com novas funcionalidades.
As versões anteriores do Windows 10 já permitiam aos utilizadores consultarem os consumos de Internet, ainda de forma um pouco básica, mas com toda a informação presente.Com esta nova versão a informação foi melhorada e está mais completa. Há novidades que estavam em falta antes e que agora podem ser usadas.Controlar os consumos de Internet no Windows 10A visualização dos consumos continua a estar no mesmo lugar. Pode ser consultada acedendo a Definições e depois a Rede e Internet. Ai dentro, e na coluna da esquerda, devem escolher Utilização de dados.A informação é agora apresentada de forma mais direta e com dados por interface, quer seja física ou Wi-Fi. Para cada uma delas podem ser vistos os consumos dos últimos 30 dias.Ver os consumos de Internet por aplicaçãoPorque podemos querer consultar esta informação de forma ainda mais detalhada, o Windows 10 tem disponível a opção para vermos os dados por aplicação. Escolham a opção Ver utilização por aplicação e têm acesso direto a estes dados.Para cada aplicação que tenha consumido dados vai ser mostrada informação detalhada. Aqui podem ver os consumos particulares e o seu impacto no consumo geral é apresentado.Por fim, e porque esta era uma opção pedida, encontram também aqui a possibilidade de repor as estatísticas de utilização. Ao fazerem isso eliminam os dados anteriores e iniciam uma nova contagem dos dados.Tenham em atenção que para poderem eliminar os dados devem escolher uma das interfaces e não as redes a que se ligam.Definir limites mensais de consumo no Windows 10Porque muitos usam o seu computador com acesso à Internet limitado, normalmente com ligações 4G, existe também a possibilidade de serem definidos limites de dados.  Esta atribuição é feita em Definir limite.Aqui devem escolher o tipo de limite que pretendem aplicar: mensalmente, pré-pagou ou ilimitado. É ainda necessário definirem a data de reinício, o valor do limite e a unidade a aplicar.Com esta informação qualquer utilizador pode agora controlar de forma ainda mais detalhada todos os consumos de Internet que a sua máquina faz. A informação está mais completa e mais arrumada, sendo por isso mais simples de consultar.source:pplware.sapo.pt

ESET: Se ainda tiver o Windows XP, mantenha-o seguro

9 de Abril de 2018 às 10:12
Microsoft


Por incrível que pareça, no mundo existem ainda cerca de 80 milhões de computadores com o sistema operativo Windows XP. Por várias razões estas máquinas não são atualizadas para sistemas mais recentes, mas é fundamental que os utilizadores tenham as suas máquinas protegidas.A ESET deixa bem claro que não recomenda a utilização do XP nos dias e lançou um white paper para ajudar os utilizadores do sistema operativo da Microsoft a proteger os seus computadores – até serem atualizados.
Dos mais de mil milhões de dispositivos com Windows, cerca de 5,5% utilizam Windows XP. Em função das estatísticas utilizadas, isto equivale a mais de 80 milhões de computadores que continuam a usar o clássico sistema operativo que a Microsoft deixou de suportar há quatro anos.Pode parecer estranho a ESET estar agora a lançar um white paper sobre o XP!  No entanto, a empresa refere que ainda há muitas máquinas com este sistema e que os utilizadores as devem atualizar para versões mais recentes….caso não seja possível que as mantenham pelo em segurança.A ESET reconhece que existem ainda várias casas, escolas e até pequenas empresas que, por vezes, necessitam de preservar o XP para a utilização de aplicações essenciais para operações chave.É sobretudo às pequenas empresas que este white paper produzido ao longo de vários anos se destina. A ESET usou nele um vocabulário acessível, incluindo instruções passo-a-passo, para que até os utilizadores não técnicos possam proteger os seus sistemas.A ESET, que continua a suportar o Windows XP com atualizações de segurança, está comprometida em oferecer aos seus utilizadores o nível mais elevado de proteção possível, independentemente do sistema operativo utilizado. Para mais informações, consulte o recém-lançado white paper aqui.source:pplware.sapo.pt

Microsoft revelou que o seu smartphone Andromeda existe mesmo

20 de Fevereiro de 2018 às 09:51
Microsoft


Com o fim do Windows 10 Mobile e da aposta da Microsoft nos dispositivos móveis, ficou a ideia de que havia mais alguma coisa a ser preparada neste campo. Os rumores do Surface Phone são muitos e este equipamento até tem já um nome.A existência do Microsoft Andromeda foi agora revelada pela Microsoft, de forma indireta e bem escondida.
É praticamente certo que a Microsoft tem em desenvolvimento um novo dispositivo móvel. Muito se tem escrito sobre este smartphone que irá revolucionar os conceitos existentes e criar uma nova área de mercado. As provas têm-se acumulado e são cada vez mais fortes.O Andromeda surgiu agora de forma muito discreta na nova versão 17095 da SDK Preview do Windows 10. Foram duas pequenas referências a serem encontradas, mas que mostram de forma clara que este equipamento existe.Alex Ionescu@aionescuAll hail ```#define PRODUCT_ANDROMEDA 0x000000B8```22:05 - 13 de fev de 20189623 pessoas estão falando sobre issoInformações e privacidade no Twitter AdsEspera-se que este equipamento seja o primeiro a apresentar um ecrã dobrável, composto por duas partes sensíveis ao toque e possíveis de usar com uma caneta, e que seja alimentado por uma nova versão do Windows 10, o Windows Core OS, dedicada a este tipo de equipamentos.No seu centro estará o novo processador Snapdragon 845 da Qualcomm, que se sabe poder ser usado para correr o Windows 10 e as app Win32 e UWP, e que existam modelos com 64GB e 128GB de armazenamento.Diamond Monday@DiamondMondayNew SKUs in .17604.1000.180209-1422.rs_prereleaseproduct.ini!
like this:Andromeda=XXXXX-XXXXX-XXXXX-XXXXX-XXXXX05:15 - 15 de fev de 201813Veja outros Tweets de Diamond MondayInformações e privacidade no Twitter AdsApesar de ser ainda muito cedo, especula-se que o seu preço estará perto dos mil dólares, não fugindo aos que os atuais flagships das principais marcas custam. O facto de ter um SoC Snapdragon 845 mostra que o Andromeda será apresentado ainda este ano.Esta deverá ser a aposta da Microsoft para o mercado dos dispositivos móveis, onde a marca espera conseguir inserir o seu equipamento revolucionário, da mesma forma que fez com a família Surface no mercado dos portáteis.source: pplware.sapo.pt

Windows 10: Saiba o que o seu PC envia para a Microsoft

29 de Janeiro de 2018 às 09:55
Microsoft


Ao longo dos últimos anos a Microsoft tem vindo a ser acusada de recolher dados dos utilizadores. A empresa assumiu que recolhe alguns dados mas que estes são “irrelevantes”. No entanto tal justificação parece não convencer governos e utilizadores.Recentemente ficou a saber-se que a Microsoft tem já operacional uma ferramenta onde os utilizadores podem ver quais os dados recolhidos. Aprenda já como ativar essa ferramenta.
Chama-se Windows Diagnostic Data Viewer e vai chegar, oficialmente, com a próxima grande atualização do Windows 10. Esta ferramenta permitirá que os utilizadores vejam os dados que estão a ser recolhidos pelo sistema… ao estilo de um sniffer.Como ativar o Diagnostic Data Viewer?Esta ferramenta está, por agora, apenas disponível no Windows 10 build 17083. Para ativar basta seguirem os seguintes passos:Ir a Definições > Privacidade e depois do lado esquerdo escolher Diagnóstico e Feedback. Depois basta ativar a opção Diagnostic Data Viewer.Como ver os dados?Para consultar os dados que são recolhidos por esta nova funcionalidade, basta que abram a app Diagnostic Data Viewer. Aí dentro são apresentados todos os dados que a Microsoft recolhe.No fundo desta interface, do lado esquerdo, pode ainda aceder a uma interface que permite aplicar filtros, selecionar por categorias, etc.Como referimos, esta ferramenta está por agora disponível apenas para quem tem o Windows 10 build 17083. Em breve, segundo informações da Microsoft, estará disponível para todos os utilizadores.source: pplware.sapo.pt

Microsoft desenvolve IA capaz de desenhar através de palavras

22 de Janeiro de 2018 às 10:13
Microsoft


Na área da Inteligência Artificial (IA) a Microsoft tem vindo também a mostrar o seu trabalho e, agora, apresenta um novo projeto onde mostra como é que as máquinas serão capazes de criar algo a partir de palavras. Neste caso em particular, criou um bot capaz de apresentar um desenho tendo por base apenas algumas palavras.
A Microsoft encontra-se a desenvolver um sistema que cria imagens bastante detalhadas a partir de palavras escritas. Segundo Xiaodong He, um dos investigadores envolvidos neste trabalho, “as imagens são criadas pelo computador, píxel por píxel, a partir do zero”.No exemplo apresentado foi pedido ao sistema que desenhasse um pássaro amarelo com asas pretas e bico pequeno. O resultado pode ser visto na imagem abaixo.Segundo He, o computador não vai desenhar um pássaro que exista na realidade, vai sim fazer um desenho daquilo que ele “sabe” que é um pássaro, ajustando-o às exigências da frase. Um procedimento é feito, tal e qual, como um humano o faria.Estes pássatos podem não existir no mundo real – são apenas o aspecto da imaginação do computador do que são pássarosPara esta aprendizagem é utilizada a tecnologia Generative Adversarial Network (GAN) que consiste em dois modelos de aprendizagem: um que gera a imagem e outro que avalia a qualidade das imagens geradas. Depois há um sistema de “ensino” onde são apresentadas imagens e legendas, algumas corretas outras falsas, para que o próprio sistema de IA seja capaz de interpretar o que é certo ou errado.O nível de detalhe destes desenhos ainda não é perfeito, mas a Microsoft acredita que a tecnologia está próxima de ser comparada à inteligência humana no que respeita ao desenho e à interpretação de imagens.Saiba mais no Blog da Microsoft.

Afinal ainda é possível atualizar o Windows 10 de borla

5 de Janeiro de 2018 às 09:49
Microsoft

Com o lançamento do Windows 10, a Microsoft resolveu oferecer aos seus utilizadores a possibilidade de atualizarem as suas máquinas mais recentes para este novo sistema de forma gratuita. Foram 365 dias em que este esteve disponível para qualquer um fazer a atualização gratuitamente.Claro que findo esse prazo a Microsoft terminou a oferta, tendo deixado apenas uma alternativa de ter o Windows 10 de graça, recorrendo à versão dedicada aos clientes que usam tecnologias de apoio, mas também essas iriam terminar no dia 31 de dezembro. A verdade é que afinal a Microsoft deixou a porta aberta e ainda permite esta possibilidade.
Depois de ter dado um ano aos utilizadores para atualizarem o Windows 7 e o Windows 8.1 para o Windows 10 de forma gratuita, a Microsoft deixou uma alternativa não oficial para que esta atualização ainda pudesse ser feita. Com recurso à versão dedicada aos clientes que usam tecnologias de apoio, era possível ainda fazer a atualização sem qualquer custo.Tudo apontava para que fosse no dia 31 de dezembro a data limite para a obtenção da versão do Windows 10 dedicada aos clientes que usam tecnologias de apoio. A Microsoft tinha anunciado essa data como limite e esperava-se que fosse mesmo aplicada esta nova regra.A verdade é que agora, 5 dias depois do início do ano, esta versão especial do Windows 10 ainda está disponível no site da Microsoft dedicado a ela, pronta para ser descarregada e usada por qualquer um.Esperava-se que mesmo assim esta versão tivesse limitações no momento instalação, não permitindo a sua ativação ou apresentando uma marca de água a exigir a sua compra.Mas vários utilizadores já testaram este processo e ele continua da mesma forma que antes, ou seja, está a funcionar de forma perfeita e permite a atualização de qualquer máquina que tenha o Windows 7 ou o Windows 8.1, sem exigir qualquer pagamento e ativando-se sem limitações.Não se sabe quanto mais tempo a Microsoft irá manter esta versão e este processo disponíveis. A data apontada era o dia 31 de dezembro e poderá em breve ser barrado o acesso. Se deixaram passar, é mesmo agora a hora certa para essa atualização, aproveitando assim esta borla alargada da Microsoft.source: pplware.sapo.pt

Bateria: Microsoft Edge volta a bater o Google Chrome e o Firefox

3 de Janeiro de 2018 às 09:17
Microsoft


A Microsoft bem tem tentado popularizar o seu browser através das mais diversas funcionalidades e estratégias mas parece que os utilizadores não estão para aí virados. Em 2016, a empresa divulgou um vídeo onde mostra claramente que o Edge consome muito menos bateria que o Chrome e o Firefox.A empresa de Redmond volta agora a atacar com um novo vídeo onde se pode ver que o Edge é claramente melhor que os rivais no que diz respeito ao consumo energético.
Para marcar o final de ano, a Microsoft lançou um vídeo e mostrou um conjunto de resultados que confirmam que o Edge é melhor que o Chrome, Firefox e até que o Opera no que diz respeito à gestão de energia. Como podemos ver pela imagem, o Microsoft Edge ganha a todos os seus concorrentes directos. Segundo os testes, realizados no Windows 10 Fall Creators Update, ao nível do streaming o Edge garante mais 19% de bateria tendo como comparação o Chrome e mais 63% para quem usa como browser o Firefox.Veja o teste em vídeoAlém da gestão da energia, a Microsoft refere que o Edge é 48% mais rápido que o Chrome e que consegue bloquear mais 18% de sites de Phishing que o Chrome.Este é mais um teste que mostra que de facto o Edge poderá ser um dos melhores browser da atualidade a este nível. Com o grau de popularidade do Chrome não será fácil que os utilizadores o troquem pelo browser da Microsoft, mas quem sabe, com esta “publicidade” muito positiva, quem sabe se não passará pelo menos a ser uma alternativa.Via Microsoftsource: pplware.sapo.pt