219 347 706 Email Facebook
PortugalTecnologia

Portugal: A partir de 2040 será proibida a venda de veículos poluentes novos

10 de Setembro de 2018 às 09:22

Lucid Air – Carro eléctrico com 1000cv e 640 kms de autonomia

15 de Dezembro de 2016 às 14:52
Lucid Tecnologia

Os veículos eléctricos estão na ordem do dia e cada vez mais temos ofertas que derrubam barreiras técnicas dentro deste segmento. A rivalizar com a Tesla, aparece agora o Lucid Air que promete fazer 644 quilómetros com apenas uma só carga de bateria.Será esta a aposta que derrubará o entusiasmo pela Tesla?
A proposta da Lucid é um veículo com linhas elegantes, baseado nos conceitos modernos de condução e usabilidade dentro do habitáculo. O veículo já com um modelo real, é muito mais informativo do que os que já conhecemos em formato protótipo ainda com tudo muito camuflado. Este sedã destaca-se por linhas futuristas, mas possíveis e uma grande superfície “cristalina” no que toca à sua estrutura. Lucid Air – Mil cavalos de potênciaO sistema de propulsão reparte a força por dois motores, um no eixo traseiro e outro do frontal e combinado tem a capacidade de produzir uma potência de 1000cv. Estes números levam-nos a imaginar prestações absolutamente estonteantes, capazes de ombrear, se não mesmo bater, o Tesla Model S mais poderoso, o P100D. Este consegue dos 0 a 100 em apenas 2,5 segundos.Neste tipo de veículos, a atenção maior e o interesse, certamente, não serão a prestação musculada, a velocidade de ponta ou a sua explosão de energia espontânea. O que importa mesmo é a sua autonomia, isso é o que move o comprador neste tipo de carros. Segundo as informações disponíveis, a oferta mostra duas configurações de baterias, 100 e 130 kWh -, ambas produzidas pela Samsung.Em termos de autonomia, a empresa refere que na configuração da bateria de 100 kWh o Lucid Air consegue 483 quilómetros e com a bateria de 130kWh consegue 644 quilómetros. Assim, estes valores preconizam um incremento de cerca de 30% mais que as ofertas da Tesla no Model S topo de gama. Claro que se estamos a falar de 2018 para sair para comercialização, devemos, por uma questão de justiça, esperar pelo que Elon Musk apresentará nesse ano.Estas imagens comprovam que, ao nível do interior, a empresa pretende oferecer o melhor que há para um conforto extremo. Bancos independentes, todos os luxos de ajustes e adaptação do veículo aos seus passageiros. Há 29 colunas de som para que o habitáculo seja um momento de puro prazer sonoro e musical. O Preço é de Luxo.. é um preço TeslaO Lucid Air tem um preço elevado, o preço inicial é de 100 mil dólares mas rapidamente poderá ver o preço subir mais 60 mil dólares na escolha da melhor bateria e novos equipamentos fora da oferta inicial.Se está já interessado, então saiba que terá de deixar logo um depósito de 25 mil dólares para que fique na fila de espera até que lhe seja entregue o veículo, e apenas estão previstas para já, 225 unidades para o lote de quem avançar com o valor de caução. Se quiser para a segunda leva de veículos, que serão entregues mais tarde, então terá de deixar um sinal de 2500 dólares…A Tesla solicitava um montante de 40 mil dólares para assinalar a vontade de adquirir o Tesla Model S.Conheça estes e muitos outros pormenores do veículo no site da empresa: Lucid Motorssource: pplware.sapo.pt

Coradia iLint – O primeiro comboio que só emite vapor de água

3 de Novembro de 2016 às 09:26
Coradia Tecnologia


As cidades materializam em realidade o que muitas vezes vemos escrito como projectos, como protótipos ou conceitos um dia a aplicar. Estamos na era das energias alternativas, mais limpas, na era de silenciar as máquinas, dar tranquilidade e paz ao ser humano urbano. Para isso, há países mais evoluídos que estão já a colocar em prática conceitos modernos, como por exemplo novos combustíveis para comboios.A Alemanha apresenta o Coradia iLint, o primeiro comboio que apenas emite vapor de água.
A natureza dos transportes de massas não poluentes começa a dar passos de gigante, especialmente, quando apresenta como origem a Alemanha, que se encontra neste momento a introduzir o primeiro comboio de passageiros com zero emissões, exclusivamente alimentado a hidrogénio. Coradia iLint, o primeiro comboio não poluenteBaptizado de Coradia iLint, este comboio não poluente apenas emite o excesso de vapor para a atmosfera e apresenta-se como uma verdadeira alternativa aos 4.000 comboios a diesel que circulam pelo país e que são responsáveis por uma grande quota de poluição atmosférica.A parte saxónica da Alemanha encomendou já mais 14 deste modelo de comboio à empresa francesa Alstom, e mais poderão estar em carteira de encomenda se o seu sucesso for conforme o esperado. Neste momento, este modelo ainda está a testes, mas prevê-se a sua apresentação e uso ao grande público até Dezembro de 2017.O comboio de pegada ecológica foi apresentado pela primeira vez na feira InnoTrans em Berlim em Agosto do corrente ano e continua a ser o primeiro modelo de massas movido a hidrogénio para longas distâncias.Recentemente, países típicos de abordagem e implementação de sistemas ecológicos como a Holanda, a Dinamarca e a Noruega já mostraram o seu interesse.source: pplware.sapo.pt

Férias – 5 Ferramentas para levar o trabalho consigo

8 de Julho de 2016 às 09:29
Tecnologia


Sim, férias são férias e trabalho é trabalho, ok ok mas sabemos que não é assim, pelo menos para muita boa gente. Quantos são os que vão de férias e conseguem mesmo desligar-se do trabalho?Tirando uma meia dúzia que levantou o braço, há milhares que não se conseguem separar do trabalho. Assim, para todos, vamos deixar um leque de fantásticas ferramentas que podem ter no vosso tablet ou smartphone e dispensar o seu computador… pelo menos nestas férias.
Sorte os que conseguem desligar completamente do trabalho… mas para os que de facto levam o trabalho de férias, deixamos hoje 5 ferramentas para evitar que tenha de levar (pelo menos) o computador. Nada como ter a mobilidade de um tablet ou mesmo a simplicidade de um smartphone para fazer o trabalho, como se estivesse sentado na sua secretária.O pacote de sugestões que hoje deixamos englobam um office para o seu dispositivo móvel, super completo. Trazemos também um dos melhores editores de imagem para o segmento mobile, uma ferramenta de notas rápidas para não perder nenhuma da sua memória, um serviço de acesso remoto para ajudar alguém de qualquer parte do mundo e ainda um serviço de comunicações para estar sentado à beira mar e poder conferenciar com toda a comodidade. WPS Office: FREE Mobile Office + PDF Esta suite de ferramentas de produtividade permite que tenha em qualquer lugar o controlo de todos os documentos como se estivesse no seu computador. Pode editar texto, folhas de cálculo, pode gerir os seus PDFs, corrector ortográfico, apresentações ao nível das melhores e tudo compatível com a suite mais popular do mercado, o Office da Microsoft.WPS Office: FREE Mobile Office + PDF é uma colecção de aplicações que deve ter sempre nos eu dispositivo móvel, isso irá garantir que nunca ficará apeado. Esta suite suporta ficheiros da cloud e traz suporte para tecnologias dos mais recentes sistemas operativos móveis.Pode instalar gratuitamente e totalmente funcional no seu dispositivo com iOS e Android. Adobe Photoshop Express anteriorpróxima Como vamos de férias as fotografias são um “must do”. Hoje qualquer um de nós tem a possibilidade de fazer boas fotografias, com os smartphones, pode editar, reparar a imagem que tenha algum defeito, dar um toque mais artístico e publicar nas redes sociais ou guardar para partilhar com a família.Esta ferramenta da Adobe é fantástica porque, de forma gratuita, permite que qualquer pessoa possa editar uma fotografia, corrigir defeitos, equilibrar a luminosidade, acrescentar efeitos e filtros artísticos, molduras e outros pormenores de embelezamento e depois pode partilhar nas redes sociais, enviar por mail ou simplesmente guarda para mais tarde recordar. Tudo com a simplicidade de um toque.Google Keep O Keep é um serviço que permite aos utilizadores tomarem pequenas notas, na forma de texto, listas ou imagens. Este serviço gravita muito e torno da Web e dos dispositivos móveis, onde podemos aceder às nossas notas e criar novas.O keep é um óptima ferramenta para termos nos tablets ou no smartphone. Esta aplicação permite com muita simplicidade criar notas com fotografias, criar textos editáveis, criar listas, adicionar ficheiros de áudio, organizar notas por etiquetas e cores.TeamViewer Este é um software que permite o acesso remoto  máquinas.Se está com algum problema no seu computador ou se quer exemplificar algo e mostrar no ecrã da máquina o que se passa, então esta ferramenta é a indicada. Preste suporte, assista, interaja e colabore com as pessoas. Com uma única ferramenta todos estas tarefas são possíveis. Trabalhe como se estivesse na mesma sala sem perda de tempo com viagem e sem despesas.Use de forma gratuita em qualquer sistema operativo e mesmo nos dispositivos móveis. Dropbox
É verdade que muitas pessoas conhecem e até têm conta neste serviço cloud. Mas quem de facto o tem instalado no smartphone? Serão alguns, mas poucos, versus os que têm no computador o cliente instalado. A ideia aqui é facilitar o acesso, envio, a partilha e até a recepção de documentos/conteúdos.A mais recente versão do Dropbox traz novas ferramentas de produtividade, entre elas a digitalização de documentos. Com a crescente necessidade de centralizar informação, a gestão documental é importantíssima. Além de nos ajudar nas questões burocráticas, permite o rápido acesso a documentos que já não têm de estar em papel arquivados no seu local de trabalho.Mas há muito mais, há a facilidade de trabalhar em colaboração com alguém no mesmo documento, com troca de mensagens dentro do próprio projecto, há a imediata partilha para o seu email ou redes sociais, há mesmo a forma simples de fazer upload de conteúdos do seu smartphone para a cloud via a app no seu dispositivo.source: pplware.sapo.pt

Exército português vai comprar 12 drones por 6 milhões

25 de Maio de 2016 às 10:46
Tecnologia Portugal


O Exército português recebeu luz verde para adquirir 12 drones no valor de 6 milhões de euros.Estas aeronaves terão como função a recolha de informações em apoio das unidades escalão Batalhão e as verbas já estavam previstas na Lei de Programação Militar.
Segundo o Jornal de Negócios, o ministro da Defesa, José Azeredo Lopes (na foto), já deu luz verde para que o Exército português possa gastar até 6 milhões de euros na aquisição de 12 sistemas mini–UAV, no âmbito do “Projecto dos Sistemas Aéreos Não Tripulados”. Estes 12 drones vão custar um milhão de euros, por ano, até 2021.Como pode ser lido no despacho, os aparelhos servirão para “prover o Agrupamento de Informações, Vigilância, Aquisição de Objetivos e Reconhecimento (Agr ISTAR) de sistemas aéreos não tripulados que permitam apoiar a recolha de informações em apoio das Unidades Escalão Batalhão”. Este despacho foi assinado pelo ministro e publicado esta terça-feira em Diário da República.A aquisição dos 12 aparelhos será realizada através de um procedimento desenvolvido pela NATO Support Agency (NSPA) e ficará a cargo do Chefe do Estado-Maior do Exército, General Frederico José Rovisco Duarte.source: pplware.sapo.pt

Carro controlado pelo cérebro já conduz em linha recta

16 de Dezembro de 2015 às 09:31
Tecnologia


A evolução da tecnologia está de facto nos automóveis e na condução autónoma. Se a Google tem uma carro autónomo, se a Tesla já tem o piloto automático e se há outras marcas a desenvolver tecnologias similares por conta própria, não há nenhum a seguir a filosofia desta equipa de investigadores chineses.Há uma equipa de investigadores chineses a desenvolver um trabalho, em Mountain View, com um carro que é controlado recorrendo apenas aos pensamentos. Sim, você pensa e ele faz, não acredita?
Depois de dois anos de trabalho árduo, estão finalmente a ver-se resultados e o primeiro carro controlado pelo cérebro, com chancela chinesa, foi demonstrado recentemente na Universidade de Nankai na cidade a nordeste de Tianjin.Numa declaração à Reuters, o investigador Zhang Zhao descreveu o sistema que tem sido desenvolvido com ajuda de um fabricante de automóveis chinês, o Great Wall Motor. 
Mas como funciona este sistema?A unidade de controlo mental que é colocada na cabeça do condutor é composta por 16 sensores que gravam os sinais de electroencefalograma do cérebro (EEG). Estes sinais são enviados por wireless para um programa no computador, que filtra os sinais relevantes e traduz os mesmo em comandos para controlar o carro."The core of the whole flow is to process the EEG signals, which is done on the computer"Revelou Zhang.Através do controlo cerebral, o condutor pode mover o veículo para a frente, parar e voltar, pode vir devagar e parar ou pode mesmo fechar e abrir a viatura. Neste tipo de interacção, o controlo do carro pelo cérebro só o consegue fazer andar em linha recta, contudo curvar e alterar a rota estará nas perceptivas deste grupo, num futuro próximo.A tecnologia também pode ser usada para aumentar plataformas de carros sem condutor, permitindo ao utilizador exercer o controlo sobre o carro quando necessário.Esta mistura entre carros autónomos e carros controlados pela mente abre uma área assustadoramente desafiante. Estamos numa partida onde os desafios são vencidos todos os dias e os produtos aparecem a cada virar de esquina e com mais tecnologia ao serviço do homem e que desafiam a humanidade nos conceitos que, há meia dúzia de anos, nem se sonhava serem possíveis, a não ser nas séries de ficção. 
O projecto nasceu com um propósito diferenteSegundo os responsáveis, este projecto foi concebido, inicialmente, como uma forma de ajudar as pessoas com deficiência, pessoas que fisicamente não podem conduzir um carro. O mecanismo de controlo do cérebro torna possível aos condutores com deficiência controlar o carro sem usar as mãos ou os pés, esse era o objectivo.Mas, vendo a evolução dos conceitos da indústria automóvel, este desenvolvimento pode perfeitamente ser usado por qualquer pessoa, mesmo pelos indivíduos saudáveis. Através da actividade cerebral, poderão tirar as mãos do volante e controlar seu carro. A tecnologia está ainda nas etapas iniciais de desenvolvimento e está, actualmente, a ser avaliada apenas como protótipo. Não existem planos para incorporar o mecanismo de controlo a partir do cérebro em tecnologia automóvel existente.
source: pplware.sapo.pt

Raspberry Pi Zero: O computador de 5 dólares

26 de Novembro de 2015 às 09:59
Tecnologia


Está no mercado a partir de hoje, mais uma versão do famoso “mini computador” Raspberry Pi. A nova versão nada tem a ver com a versão mais avançada, lançada este ano, este modelo hoje colocado à venda por 5 dólares, é muito básico mas permite com um custo baixíssimo ter hardware para projectos antes impossíveis de sustentar. Esse será o objectivo.Segundo os responsáveis pelo Raspberry, este é um modelo que irá também servir os países menos desenvolvidos. Vamos conhecer melhor o Raspberry Pi Zero.
Esta nova placa é uma evolução do Raspberry Pi A, contudo é mais pequena e mais barata, o valor são 5 dólares (isto sem as devidas taxas). Como podemos ler nas intenções de mercado dos seus criadores, o novo Raspberry Pi Zero é ideal para pequenos projectos que envolvem programação.The original Raspberry Pi Model B and its successors put a programmable computer within reach of anyone with $20-35 to spend. Since 2012, millions of people have used a Raspberry Pi to get their first experience of programming, but we still meet people for whom cost remains a barrier to entry. At the start of this year, we began work on an even cheaper Raspberry Pi to help these people take the plunge.Este Raspberry Pi Zero é básico, sem ligação de rede, por exemplo para se ligar terá de recorrer a uma pen wireless na única porta microUSB, só para ter uma ideia onde se retira para poder haver uma baixa de preço. Mas vamos perceber melhor ao conhecer as especificações mais ao detalhes:A Broadcom BCM2835 application processor1GHz ARM11 core (40% faster than Raspberry Pi 1) – Chip igual ao do Raspberry Pi 1 (ARMv6) com overclock a 1 GHZ512MB of LPDDR2 SDRAMA micro-SD card slotA mini-HDMI socket for 1080p60 video output – adaptador HDMI não incluídoMicro-USB sockets for data and power – adaptador USB não incluídoAn unpopulated 40-pin GPIO header – Pinos não incluídosIdentical pinout to Model A+/B+/2BAn unpopulated composite video header – adaptador não incluídoOur smallest ever form factor, at 65mm x 30mm x 5mmOs kits com a placa mais os adaptadores e pinos GPIO estão à venda no Reino Unido a começar em 10 libras, sem portes de envio.source:pplware.sapo.pt

Portugal com potencial para ser "Israel do sul da Europa" na área tecnológica - empresário alemão

25 de Setembro de 2015 às 12:55
Tecnologia


Portugal tem "potencial para se tornar Israel do sul da Europa" na área de tecnologias da informação, disse em Berlim Ulf Leonhard, representante da Portugal Ventures, empresa financiada pelo governo alemão, especializada em 'startups' interessadas no mercado germânico.
"A qualidade dos profissionais portugueses no mercado das tecnologias da informação, aliada à área geográfica e qualidade de vida no país", podem fazer de Portugal um mercado de inovação e ciência, referiu o consultor durante o primeiro encontro de Networking Empresarial de Berlim.
Ulf Leonhard, representante em Berlim da empresa de participações privadas e capital de risco, referiu que, apesar das qualidades lusas, "a noção de que Portugal também é um mercado de tecnologia, e não apenas de praia, ainda não está muito desenvolvida" na Alemanha.O especialista no mercado de empresas recém-criadas na Alemanha disse que um dos requisitos das empresas de tecnologia alemãs para iniciar parcerias "é a localização", acrescentando que "uma das melhores formas de negociar com clientes alemães, é criar uma entidade local com um parceiro alemão", disse Ulf Leonhard.Os encontros de Networking Empresarial de Berlim, uma iniciativa da sociedade civil, visam juntar mensalmente profissionais e representantes de empresas portuguesas ou com interesses portugueses, sediadas ou representadas em Berlim.source: 24.sapo.pt

Atenção, este chip autodestruir-se-á em 3, 2, 1

14 de Setembro de 2015 às 10:09
Tecnologia

Por vezes a ficção que assistimos nos filmes parece ser o guião para o que aparecerá no futuro. Coisas que pensámos nunca serem possíveis são agora banais. Um exemplo mental que lhe deixamos é aqueles gadgets da Missão Impossível que se auto-destroem, lembra-se?Pois bem, vamos agora imaginar que tem em sua posse informações confidenciais nos dispositivos que transporta. Se os perder, a sua vida profissional por exemplo, pode estar em perigo. Que tal adicionar um chip que, à sua ordem, destrói o computador ou o smartphone que lhe foi roubado? Já sabemos que não há criptografia, palavras-passe ou códigos que sejam impenetráveis. Simplesmente haverá sempre alguém que vai conseguir entrar nalgum sistema dito seguro.Na área empresarial, há cada vez mais o fenómeno de espionagem. Edward Snowden mostrou vários casos e a Wikileaks é perseguida por ter colocado a nu muitas realidades de invasão da privacidade de líderes de países. 
Computadores e smartphones que se autodestroemCom a tecnologia existente, não é de estranhar que alguns fabricantes estejam já a trabalhar numa solução que ultrapasse esta realidade de deturpação do conceito “segurança”. Vão aparecer em breve os chips que se vão “fritar” e destruir os dispositivos onde estiverem instalados.A IBM está há algum tempo a desenvolver e testar uma tecnologia que tem essa funcionalidade, embora que é pela mão da Xerox que o público teve conhecimento e viu passos largos na direcção da utilização dos chips de autodestruição nos gadgets do dia-a-dia. A chave para o fabrico de chips que podem simplesmente partir-se num milhão de pedaços, a pedido do utilizador, está no material usado, que tem essas características: o vidro. Neste caso, os investigadores começaram por usar Gorilla Glass da Corning, mas modificado para se tornar vidro temperado sob stress extremo. Vanishing Programmable Resources (VAPR)Para demonstrar este chip num evento DARPA realizado em St. Louis, nos Estados Unidos, foi utilizado um díodo laser apontado a uma resistência que se encontrava na base da placa de vidro que se desfez em segundos devido ao calor. Contudo, a destruição continua nos pedaços mais pequenos que após a explosão inicial vão explodindo após o vidro se partir, deixando apenas pó, não havendo qualquer hipótese de recuperação do chip inicial carregado de informação sensível. Foram necessários apenas 10 segundos para reduzir tudo a poeira!Embora a demonstração exija o laser para desencadear o processo, a Xerox referiu que o processo pode ser feito de outras maneiras, tais como a activação de um interruptor físico ou através de um sinal de rádio específico. Tanto esta iniciativa como a da IBM que mencionamos a cima, faz parte do projecto Vanishing Programmable Resources da DARPA um programa tecnológico que pesquisa a capacidade de equipamentos se auto destruírem ao receberem uma ordem para tal.
É caso para dizer… This message will self destruct in five seconds!!!Source: pplware.sapo.pt