219 347 706 Email Facebook
iMac

iMac Pro pode vir equipado com co-processador A10 Fusion

20 de Novembro de 2017 às 09:15

iMac Pro pode vir equipado com co-processador A10 Fusion

20 de Novembro de 2017 às 09:15
IMac


A Apple prometeu um substituto à altura do já idoso Mac Pro. Para isso, a empresa de Cupertino deu a conhecer em junho deste ano um conjunto impressionante de hardware… embora que nem tudo tenha sido revelado.Segundo alguns rumores, o novo iMac Pro terá um co-processador A10 Fusion que se dedicará a funcionalidades muito específicas, como por exemplo a gestão dos processos de segurança e até um permanente “Hey Siri”!
BridgeOS, o novo SO para iMac ProSegundo parece, os rumores têm um fundo de verdade e a Apple apresentará mais recursos no iMac Pro do que aqueles que deu a conhecer na sua apresentação.O iMac Pro pode ter um processador A10 Fusion com o seu próprio sistema operativo, um “descendente” do iOS que se chama BridgeOS. Este sistema poderá liderar algumas novas funcionalidades que chegarão ao iMac, como por exemplo o “Hey Siri”. Jonathan Levin, um programador Apple, passou a pente fino o código do BridgeOS, que deve acompanhar o iMac Pro, e ao que parece a Apple usará uma versão reduzida do chip A10 Fusion do iPhone 7 como co-processador. Embora a sua funcionalidade total ainda não esteja clara, alguns programadores observaram que o A10 parece lidar com os processos de inicialização e segurança do MacOS, como passar o firmware para o processador Xeon principal e gestão da proteção de cópia no que toca aos ficheiros multimédia.Há, contudo, um forte indício de algo ainda mais importante nesta novidade. Outro programador, Guilherme Rambo, encontrou referências ao suporte “Hey Siri”, o sistema que poderá ombrear com o Cortana no Windows 10. Assim, evoluindo o sistema já presente, o utilizador já não terá necessidade de clicar num ícone ou tecla para invocar a assistente virtual da Apple. Sempre de ouvido ligadoÉ possível que o chip A10 esteja sempre em execução, o que representaria uma ruptura com o chip T1 personalizado que foi já usado pela Apple para “dar vida” à Touch Bar, que foi lançada no MacBook Pro de 2016 (saindo igualmente na versão mais recente de 2017). Sim, este foi o primeiro Mac a trazer um co-processador.Estas informações dão mais credibilidade ao que foi já referido sobre os chips ARM personalizados que processavam o recurso Power Nap do MacOS, sistema que continua ativo para tarefas de manutenção mesmo quando o computador está a dormir.Se olharmos bem para as tarefas, facilmente percebemos que um iMac Pro não tem necessidade de recorrer a um poderoso processador Xeon para recolher o seu e-mail. Como esta tarefa, há uma série de outras funcionalidades que podem ficar ao cargo deste processador ARM e todas as tarefas de “necessidade em tempo real” podem ficar dedicadas a um processador específico, assim como por exemplo o comando “Hey Siri”.Desta feita, imagine o que poderá executar esta máquina mesmo quando está “desligada”. O iMac Pro deverá chegar ao mercado já em dezembro.source: pplware.sapo.pt